Eu sei tudo sobre tí !

Quando nasce um filho, nasce, também, uma mãe. 

E, quando este filho se torna diferente, nasce então, outro tipo de mãe…Karolina Cordeiro

Aos treze ou quatorze anos , ela não estava preparada para ser mãe, será que alguém estaria? Ela era apenas uma menina!
O homem separado para estar com ela nessa jornada pensa em deixa-la, mas um anjo o fez permanecer… Logo são instruídos a saírem do lugar conhecido em função de um recenseamento , mesmo em adiantado estado de gravidez , seguem então enfrentando  o frio da noite e o calor do dia, uma estrada poeirenta e  pedregosa…
Nao te parece uma história meio tumultuada? Não era um bom momento para viagem!

O marido um tanto relutante com quem sequer tivera intimidade, um bebê que veio parar na sua história de forma sobrenatural, uma caminhada incerta por uma estrada difícil carregando um filho no seu ventre de menina, e uma certeza no coração de que aquele filho seria uma criança especial ,com uma missão espinhosa a cumprir. Nem de longe era um conto de fadas!

Nasce à criança, depois outras viriam; mas aquele filho! O seu primeiro era diferente das outras crianças, os vizinhos certamente observavam e comentavam, seu marido sempre com os olhos sobre Ele e sobre os outros, a comparação era inevitável!
O Menino crescia em sabedoria, estatura e graça e Ele não podia ser menos Jesus, para aplacar a curiosidade dos vizinhos ou diminuir a diferença entre seus irmãos!

E como se não bastasse teriam que viver no Egito por segurança daquela estranha e amada criança. Mais uma mudança não prevista quebrando a sua rotina, lhe arrancando do conforto de lugares e pessoas conhecidas. Renúncias por um filho especial, e estavam só começando…
Tu não és um erro, pois todos os teus dias foram escritos em meu livro …Salmos 139:15-16
Eu determinei a hora exata de teu nascimento e onde deverias viver …Atos 17:26

Seu coração de mãe, tudo via, tudo sentia e tentava administrar toda aquela diferença. Seus outros filhos não poderiam vê-lo como predileto , suas cobranças deveriam ser iguais, mas o que fazer, o que dizer quando aos 12 anos Ele desaparece e depois de três dias é encontrado em meio aos doutores fazendo perguntas inteligentes no templo? Como repreender os outros filhos diante daquele que lhe responde submisso mas cheio de autoridade ,depois de três dias aflitivos a sua procura:
 – Por que me procuravam? Não sabeis que me cumpria estar na casa de meu Pai? 

Retornam depois do incidente para casa, mas aquela mãe que aprendera a ser mãe de um jeito novo, guarda no coração mais esse diferencial do seu filho.
Tudo era especial naquela criança.

Havia entre Jesus e seus irmãos semelhanças, atividades comuns, e naturalmente devia submissão como os outros a autoridade daquela pequena mulher.  Mas àquela mãe sabia, que precisava ser um tipo de mãe diferente para aquele filho, aquele filho com toda a sua aparente independência, precisaria muito mais do seu cuidado, do seu olhar, ela o acompanhou em sua difícil jornada até o fim, aquela mãe diferente de um filho especial em suas diferenças , permanecia presente

Ele poderia ter nascido no deserto de forma sobrenatural na sua divindade ,sem pai ou mãe, mas aprouve a Deus que Ele nascesse em uma família, que na diversidade dos muitos filhos Ele se destacasse, não por superioridade ou inferioridade, mas por missão e propósito..
.

Aquela mulher , ainda uma criança quando o concebeu, sentiu, intuiu, entendeu que precisava proteger, aceitar, renunciar, confiar N’aquela criança e no Deus que a entregou.

 Cada bom presente que recebes vem de minha mão …Tiago 1:17

Diferente de Sara de Abrãao, não a vemos rir, duvidar ou buscar atalhos, a Menina Maria, recebeu em seu coração e em sua vida que Deus lhe daria a capacidade de responder aquele chamado junto ao seu filho.
Quando Jesus nasceu, nasceu também uma nova mãe, uma nova mulher. Uma mulher com missão e propósito, uma mãe singular, para uma tarefa  especial…

E te escolhi ainda quando planejava a criação …Efésios 1:11-12
Não houve murmuração, mas certamente ainda menina, ela deve olhado para as outras meninas da sua aldeia e se sentido curiosa a respeito do que Deus vira nela, que não vira nas outras meninas do lugar… 

Eu já te conhecia bem antes de tua concepção …Jeremias 1:4-5

Algumas mulheres que possuem filhos especiais com tarefas e necessidades especiais, devem clamar aos céus por respostas, mas me ocorre agora, que Deus entrega a essas mulheres como resposta ,a mesma certeza que deve ter lançado ao coração de Maria:

Tu podes não me conhecer, porém eu sei tudo sobre ti …Salmos 139:1
Pois sou Eu teu maior encorajador …2 Tessalonicenses 2:16-17

Mãe e filho, reunidos numa jornada com propósito divino alem de qualquer compreensão humana! O fato de Maria ter absorvido essa verdade e não tentado fingir que Jesus não era único, diferente mesmo, fala muito do caráter e sabedoria dessa mulher. Ela não ignorou essa verdade para ficar mais confortável, ela amou aquele filho a despeito de qualquer bullying que Ele pudesse vir a sofrer, afinal , para os outros garotos talvez Ele fosse o sr, Certinho!  Mas Ele também era o seu menino, seu presente do céu.

Deus não estava irado com Maria quando lhe entregou essa tarefa, Ele confiou nela, por que a conhecia…  Deus confiou o seu filho único e especial a uma mulher que mesmo menina, não era negligente, mas possuía as habilidades e o amor necessário àquela tarefa. 
Maria não era uma mulher com um problema, era uma mulher engajada num propósito, o proposito de fazer o melhor que pudesse para quem confiou a ela uma difícil missão.

Gosto de ver a humildade dessa mulher despida de orgulho, que reconhecia nas outras mulheres que se juntaram a eles ao longo do caminho, o suporte e ajuda necessária para cumprir a sua tarefa materna. Ela não via nisso insuficiência ou incapacidade pessoal, mas reconhecia sua humanidade e a necessidade que tinha de  ter outras mulheres ao seu lado para atender as necessidades do seu filho na grande caminhada. 
Nao vemos nessa mulher o caráter de quem disputa, mas de alguém que ama e compartilha.Maria era uma mulher de bons relacionamentos. 

Maria não criou Jesus para que se encaixasse no mundo- o que seria normal se o fizesse,para protege-lo do que viria’; mas ela amou tanto esse filho com as suas diferenças e projeto de vida tao  espetacular que foi aprendendo, por amor, a se encaixar no mundo Dele…

Essa maternidade não foi idealizada,mas foi tao bem construída que nos deixou um caminho: Um filho especial requer um amor generoso, um coração grato e humilde! Desenvolver essa forma de amar, torna toda e qualquer tarefa, mais leve!
Tenham uma certeza: Quando Deus nos escolhe, Ele nunca nos deixará desorientados! Ainda que o presente ,não faça muito sentido!  

 Essa criança especial , veio com um nome e um destino: Emanuel, Deus conosco! 
Ele Nunca, never, de forma alguma, nos deixará sozinhos!  Apoie-se nisso!                  


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s