Realinhamento!

Essa manhã, eu estava pensando nas tantas igrejas que visito e o quanto me entristeço quando o tempo da palavra é usado para falar das “necessidades da Igreja” desde construções, aquisições e pagamento de programas de TV.

A igreja tem sim necessidades, mas a maior delas sempre será relacionamento com Deus, sem esse relacionamento nenhum templo ou programa de TV terá qualquer utilidade. Há templos enormes e vazios…Ha programas sem um ponto sequer de audiência no ibope, mas que o orgulho faz com que imóveis da igreja e empréstimos sejam usados para pagar a fatura…

Deus não habita em templos feitos por mãos, esses templos com todo o seu caro granito podem ser derrubados em segundos, por que se o fundamento for manipulação e engano, será para Deus como de barro. Nós somos o templo, a habitação.

Cada vez que a igreja deixa de servir, abençoar, afirmar os seus membros em amor, abraçar, acolher, usar indevidamente o tempo, estamos destruindo a fundação da igreja e levantando tijolos em uma construção que cairá, pois não estaremos firmados na rocha e sim na areia do engano, do orgulho, da falta de amor e serviço ao próximo.

No Reino os presentes físicos são expressão do amor de Deus a um povo e não o contrário… O presente é resultado da graça e jamais do sacrifício…

Houve um homem, que amava tanto a Deus, que desejou expressar esse amor construindo um templo para o seu Pai, mas Deus não o permitiu, por que se assim fosse os fundamentos desse templo não teriam a natureza do Reino, por que nas mãos daquele homem havia sangue, guerra, adultério, engano …

E por maior que lhe houvesse gratidão a Deus em seu coração ,haviam coisas que não poderiam ser anuladas , marcas em suas mãos que não poderiam ser apagadas… O homem é perdoado, mas as consequências não podem ser evitadas.

Deus se recusou a receber o “presente” como expressão daquele amor; pois Ele sim, o próprio Deus é que lhe edificaria uma casa, e esta seria o levantar da descendência… Deus fez saber a Davi que o seu filho, que veio a ser o rei Salomão lhe construiria um templo, onde Ele estabeleceria para sempre o trono do seu reino. O elemento físico e legal, concedido por Deus para que na vinda de Jesus, o Reino fosse de fato estabelecido! Interessante como as coisas físicas e legais partem sempre de Deus para os homens e não o contrário…

Biblicamente, os altares eram feitos de terra ou pedras, os sacrifícios eram ali depositados, mas não eram feitos sacrifícios para se construir o que já existia…

A terra e as pedras sempre estiveram ali ! Deus ainda nos diz que não faríamos degraus para subir em seu altar, para que a nossa nudez não fosse ali, em seu altar, exposta… Altar é lugar de intimidade para com Deus e conserto com Ele, não para expor as nossas mazelas diante do julgamento e apreciação do mundo!

Deus não nos chamou para darmos espetáculo, Ele nos chama para a intimidade! A guerra eletrônica de púlpitos é uma vergonha, a apelação dos pulpitos idem! Portanto nesse ou naquele contexto, a mensagem é a mesma: Se Deus desejar altares e templos , Ele mesmo o fará , usando pessoas sim, mas não as sacrificando, por que Ele é quem nos dá casas- Bem nenhum ele sonega aos que lhe amam.

Não são palavras ou persuasão que devem mover o coração do homem a ofertar a Deus, a oferta, o presente deve ser um movimento voluntário do coração do homem em direção a Deus, por que sabemos quem Ele é desejamos honra-lo e não por que alguém nos conduz a isso… Construir pessoas é fazer grandes coisas pra Deus!

Construir coisas em nada edifica o Reino Espiritual. Pessoas sempre será o melhor investimento, por que elas multiplicam e constroem outras pessoas …

Poucas vezes podemos ver Jesus irritado, mas uma dessas vezes é quando ele encontra o templo de Jerusalém tomado por mercadores, uma feira de vaidades onde de tudo se vendia e comprava…O mesmo Jesus, ainda derruba mesas e pode derrubar o que foi construído por homens se o foco da sua casa de oração estiver no lugar errado.

O desafio da igreja de hoje não deveria ser manter o programa no ar ou pagar a próxima parcela da construção, mas sim estar onde ela ainda não foi. Acolher pessoas, treinar, discipular, servir, amar as pessoas! Essas são as ofertas que precisamos aprender a colocar no altar de Deus, altares reais em terra e pedra e não mais um horário na TV!

Investir em pessoas e na transformação social é o grande desafio! Precisamos descer degraus para erigir o nosso altar em firmes fundamentos e não subir degraus para expor nossas vergonhas…

O papel da igreja não é afirmar quem ela é, mas quem Deus É nela. Ele materializou o seu presente, nos dando o seu único filho, e não há nada que possamos fazer ou dar a Ele que se compare a isso!

Se Deus estivesse no púlpito eletrônico em horário nobre, certamente Ele usaria esse tempo de forma sábia e diria a sua igreja apenas uma palavra: Realinhamento!

E sobre essa palavra o Dicionário diz: Alinhar-se de novo ou de forma diferente, voltar à posição original.

Que Deus nos ajude e seja misericordioso com a sua igreja…

Textos: EX 20:22-26 /EX 25:1-8/ IISM 7:1-17/LC 19


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s