Tá difícil? Vá pescar!

“Disse-lhes Simão Pedro: Vou pescar.“Jo 21:3

Pedro como a maioria de nós, após a morte do Mestre ficou meio perdido, precisou de um tempo navegando em águas conhecidas para reencontrar seu caminho, aprender a caminhar com as próprias pernas, seguindo os princípios aprendidos e não apenas ao homem que caminhava a sua frente…

Quando perdemos um pai, uma mãe, um emprego, nossas posses, casa ou sonhos, ficamos como Pedro, a falta de referencias visíveis nos faz retornar as águas conhecidas, ao que sabemos fazer.

Talvez por isso Pedro tenha decidido pescar.

Pescar era o seu oficio, era algo que fazia mecanicamente, que não exigia o esforço de pensar e assim podia relaxar e deixar as coisas fluírem para enxergar com clareza o que parecia envolto em sombras e sem solução aparente.

A nossa humanidade requer isso de nós. Precisamos desse tempo para processar as perdas, as decisões a serem tomadas , tempo para reorganizar a vida segundo as novas circunstancias…Nao deve ter sido fácil para Pedro, não é fácil para nenhum de nós…

Jesus sabia disso, e deve ter sofrido em ver o seu filho realizar de forma improdutiva o que antes fazia com excelência. E Pedro? No coração daquele homem deve ter se passado pensamentos do tipo:

– Até mesmo o que eu sabia fazer, não sei mais… O que vou fazer? Como vou viver?

O sentimento de inutilidade para a obra com a ausência do Mestre e para a vida, por nada ter pescado, deve ter arrasado aquele homem… Jesus então aparece e nesse instante Ele faz a única pergunta que poderia envergonhar um pescador depois de ter pescado a noite inteira:

– Filhos, tendes ai alguma coisa de comer? Envergonhados os discípulos respondem: – Não.

Era como dizer: não servimos mais para nada, não temos nada pra oferecer… Sem o nosso Mestre, não somos nada!

Quantas vezes você já se sentiu assim? Jesus diferente dos homens que poderiam fazer chacota deles e constrange-los, lhes deu uma direção: – Lançai a rede a direita do barco e achareis.

Que coisa tremenda aconteceu naquele lugar, as redes arrebentaram de tanto peixe! E quando retornaram dessa pescaria, Jesus os esperava com um fogo acesso, peixe e pão sendo preparados para os seus discípulos cansados e famintos…

Quando estamos vivendo o processo da perda, da total desorientação com os fatos que nos assalta, a única coisa que queremos é que Ele nos fale audivelmente de forma clara o que fazer, aonde ir…

Para onde lançar a rede, que estratégia tomar, para que lado, de que jeito, quando e que resultado podemos esperar? E após tudo isso feito, queremos sim, encontrar o conforto de sermos alimentados, confortados, servidos e amados… Mas Jesus é alguém de processos… Ele vive conosco os nossos processos, cada etapa deles!

Muito mais do quer ter a convicção da presença de Jesus em nossas vidas, o que nós queremos é a manifestação dessa presença. E isso é tão verdadeiro e tão necessário que apenas no capitulo 21 , o verbo “manifestar “é citado três vezes! Três vezes… Será coincidência?

Após a desorientação, a falta de provisão , Jesus dá a direção… Após a direção, a bonança, a satisfação das necessidades, para só então, Jesus questionar a motivação do coração de Pedro…

-Pedro, tu me amas?

Estabelecido e provado os laços de amor e relacionamento, é possível firmar um compromisso!

Ao conhecer os sentimentos do discípulo, Jesus lhe da uma tarefa:

– Apascenta as minhas ovelhas.

Pedro precisou estar perdido para encontrar o caminho, precisou viver a escassez em si mesmo, para aprender quem era o dono da provisão, precisou perder o sentido de propósito para reconhecer que o propósito estava em servir a quem amava…

Eu não sei em que fase desse processo você se encontra, mas eu creio que Jesus não nos deixará sem alimento quando as nossas forças e habilidades chegarem ao fim e não nos servirem mais, que não nos deixará por muito tempo lançando a rede onde não há peixes, sem direção…

Jesus veio para o perdido, o perdido pode ser salvo, um cristão, mas se em meio ao caminho tropeçou, cometeu enganos, ao clarear da madrugada Jesus estará lá, e nós o reconheceremos, por que em meio à esterilidade e a escuridão, a verdade é luz que brilha e a vida flui …

Diferente dos discípulos, não esperemos a manifestação do milagre para reconhecer a presença de Jesus em nossa história…

Siga –o por quem Ele é, e não pelo que Ele pode fazer por você…

Se esta difícil, vá pescar! Volte para o início da caminhada com Ele. Ele se fará ouvir, indicando a direita, para onde lançar as suas redes … Com Ele , sempre haverá solução!


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s