Filhos prediletos

A chamada síndrome do filho predileto  – é tudo pra ele(a), pra mim não! Ele(a) sempre fica com a melhor parte !

Você sofre dessa síndrome ? Quando alguém, mesmo que seja alguém a quem você ame muito, ganha algo que você quer, ou talvez nem queira tanto assim, mas essa pessoa parece receber tudo de mao beijada, sem nenhum esforço aparente.

Como você se sente? Em segundo plano? A boa notícia é : Você não é o único!

Isso é uma coisa tão real em nós, que quase sempre temos a tentação e ousadia de dizer que somos como os cachorrinhos , comemos as migalhas que caem da mesa…Tal é o sentimento de rejeição, orfandade e inveja que carregamos dentro de nós.

Não é fácil escrever sobre isso, não é fácil reconhecer isso.  Hoje pela manha, lendo o livro de Marcos me deparei com muitas passagens em que Jesus curava a todos os tipos de enfermidades, e como boa observadora  grifei a palavra TODOS, só para ter o trabalho de voltar e verificar que uma outra palavra também se repetia:MUITOS. Ai parei! Parei por que Deus  me lembrou de outros textos…

Jesus curou a todos os tipos de enfermidade, veja bem ,todos! Mas não curou a todos…Mas a muitos. Será que o pré-requisito seria ir a ele, buscar a ele? Acho que não. Na verdade houve pessoas a quem o próprio Jesus buscou, ele foi ao encontro e nem chamaram por ele! Passando Jesus…

Havia uma mulher, e Jesus ia com seus discípulos a Galileia, ele  então passa por Samaria e resolve descansar um pouco em Sicar, era improvável ate encontrar alguém na fonte aquela hora…Mas Jesus decidiu passar por ali. Os seus discípulos seguiram em busca de alimento, mas Jesus ficou e conversou com aquela mulher, que era adúltera e repudiada pelas outras mulheres e que nem o conhecia. Fico pensando quantas vezes aquela mulher deve ter desejado mudança de vida e apenas não sabia como mudar…

Havia um cego de nascença que também não procurou por Jesus, mas Jesus passando ,foi ate ele e o curou. Quantas vezes em seu coração aquele homem teve ter desejado ver, ser diferente, ter a sua sorte mudada.

Entre essas duas pessoas há muitos pontos em comum, ambos desejavam mudança, não correram atrás de Jesus como a multidão, reconheciam a sua condição e despertaram o interesse de Jesus.

O grito por mudança não era audível, mas silencioso…Jesus escutou.

Talvez a essa altura você esteja se perguntando o que a inveja tem haver com tudo isso?

Quando A palavra nos diz que Ele pode curar todas as coisas, isso inclui todas as coisas…Física, espiritual, emocional. Quando a palavra nos diz que Ele é sobre todas as coisas e sobre todos, isso inclui cura, suprimento, circunstancias ,condições atmosféricas e o que mais tiver em sua mente.

Quando a palavra nos diz que Ele é sobre todos, isso inclui  a mim, a você e a quem mais chegar…

Não há nada que ele faça pelo outro que não possa fazer também por nós, a diferença é o quê  o outro entrega a Deus ,e o quê nós entregamos …

Todos entregam uma lista de necessidades, mas apenas alguns entregam a necessidade de mudança.

O milagre não é o resultado, mas a transformação interior que nos conduz a conquistas externas, as tais necessidades…Jesus opera na transformação em nós , esse é o milagre!

Nao há acepção entre os convidados para a festa, na mesa do Senhor quem chegar é bem vindo, senta-se,bebe e come.

Será que Deus tem mesmo filhos prediletos?

A grande verdade queridos, é que o que move o coração de Deus é o nosso desejo de mudança e o reconhecimento que precisamos disso. Jesus sempre vem ao encontro de quem reconhece a sua própria condição, limitação, imperfeições, vícios e  insuficiência e deseja mudar.

O cego não queria continuar cego, a adúltera queria ser mulher de um homem só… E você? E eu?

Ao final desse texto eu devo compartilhar com você que a minha oração mudou, coloco diante de Deus não mais as minhas necessidades , mas a minha real condição e a urgência de mudança que tenho dessa condição.

E sinto paz, aquela paz que finalmente acontece quando voltamos ao trilho daquilo que nos foi proposto, a obra da cruz em nós.

A paz como resultado de ter encontrado a chave da ignição de um motor que andava parado, não por falta de gasolina, mas pelo simples fato de usar a chave de um fusquinha, inadequadamente na Ferrari que  conquistei.

Longe da teologia da prosperidade, mas muito perto da teologia da cruz.

Não há mudança, sem entrega, não há entrega sem o reconhecimento do quê precisamos entregar a Ele.

Jesus sempre vem ao encontro daquele que quer ser transformado.

Eu quero. E você?

Andréa Rebouças – Agosto de 2011

 


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s