Entre todas as coisas…

Andando pelo centro de Curitiba, uma amiga e eu conversávamos sobre diversas coisas e entre elas  ,sobre um casal muito querido e o amor e simplicidade que existe entre eles .

Chegamos juntas a conclusão de que  o verdadeiro amor, quando encontrado promove essa simplicidade. Por que juntos eles desfrutam do que é essencial, portanto todas as outras coisas se tornam supérfluas…

Andamos mais um pouco, outros assuntos surgiram, mas a conclusão que chegamos me fez voltar pra casa pensando nisso…Que amor é esse que nos preenche de tal forma, que tudo se torna simples e supérfluo, por que o essencial já foi descoberto e é pleno na vida  de alguém?

Quero esse amor pra mim!

Fiquei espantada e constrangida, pois achei que em Cristo já havia encontrado esse amor… Mas descobri que ainda preciso de muitas coisas, por que ainda não vivo a plenitude desse amor, preciso de muitas coisas, por que o essencial ainda não habita em mim… Que constrangimento e que dor!

Como Marta, preciso estar ocupada em muitas coisas, por que uma só coisa  não me basta…A melhor parte , é algo que  fala de tempo, dedicação exclusiva, foco central, único e total.

Muitas vezes achei e ainda acho que preciso de muito pouco, por que sem Deus,sei e tenho plena convicção disso, que  não posso viver, mas quando me dou conta, estou novamente cercada de supérfluos, de coisas, de desejos…De todas as coisas que não são essenciais… E por quê?

É nesse momento que paro e descubro, que todas as vezes que tiro os olhos Dele, me perco…E preciso de tudo, por que estou fora da presença Dele. Ele faz parte da minha vida, mas pouco a pouco vai deixando de ser o centro dela. Triste, reconhecer que todas as coisas se tornam importantes, por que tenho passado tanto tempo na presença delas que tenho sido roubada da presença daquele que é a melhor parte , por que embora uma coisa seja necessária, precisamos a cada dia estarmos ocupado com muitas coisas.

Uma coisa, fala do essencial. Uma coisa fala de gastar tempo apenas com ela.

E entre todas as coisas eu descubro o quanto estou distante da simplicidade…

Coloco o meu joelho no chão e reconheço a necessidade de me desprender de novo de todas as coisas, para redescobrir o tesouro que havia encontrado e que em meio a todas as coisas se perdeu entre elas…

Entendo nessa hora , o grande amor Daquele que me chamou.

Ele novamente me tirou todas as coisas, para que eu me voltasse a Ele e  não perdesse de vez a essência do que já havia conquistado.

Que amor é esse?!

Só quem vive intensamente um amor assim, pode contagiar a outros…E quando deixamos de contagiar as pessoas com aquilo que fazemos é por que não estamos vivendo na plenitude desse amor.

Retorno ao começo e como aquela mulher que só uma coisa lhe bastava, fecho os olhos e os ouvidos para todas as coisas e foco naquele que me trouxe ate onde estou.

Entre todas as coisas, quero escolher a melhor parte…Apenas uma só coisa, o essencial.

Que a melhor parte, não me seja tirada…Quero viver, a intensidade desse amor!

Miss. Andrea Rebouças. julho,2011 Curitiba-Brasil


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s