A verdade, é que não é nenhuma Coca-Cola…

Quem nunca disse ou ouviu isso a respeito de algo sem aparente valor, interesse ou sucesso? Todos nós em algum momento usamos essa expressão, ou para ser mais abrangente, nem tudo é exatamente uma Brastemp!

Mas a coca-cola quando começou, era apenas o resultado da perseverança, curiosidade e motivação de um homem que queria descobrir a fórmula de um remédio para cura das dores de cabeça!

A motivação gerou a descoberta da formula que alcançou o maior número de pessoas em todos os continentes e cantos e recantos da terra! Uma fórmula milionária criada por um homem comum.

A persistência deu certo!  Uma historia de sucesso nem sempre começa bem, na realidade quase sempre começa de forma empírica! Tentativas, experiências e erros, muitos erros.

O sucesso não começa no topo, mas permanecer lá exige estar alicerçado e em comunhão com a base. Sem a comunicação , sincronia e transparência, a estrutura rui e o topo despenca!

O que manteve o sucesso da coca-cola não foi o sabor, mas acessibilidade entre a massa.

A relação de transparência e compromisso com a dobradinha qualidade+preço, gerou uma relação de confiança que atravessou gerações e o planeta em toda sua dimensão geográfica.

O maior homem de sucesso que a historia já viu, morreu na cruz e começou a vida como carpinteiro.

Os valores que Ele viveu e semeou não foram populares, a sua motivação era verdadeira e o resultado da sua vida gerou valores que andam na contramão do sucesso ,mas tem seguidores em toda a terra.

Ele cresceu e viveu entre as serragens, sendo filho do Deus que é sobre todas as coisas…

Outro homem que também conhecemos, cresceu na casa do inimigo do seu povo, e depois de conhecer o luxo, pastoreava cabras ;que são animais que sofrem de sérios distúrbios gastrointestinais em algumas épocas do ano.

As cabras não ficavam todo o tempo no campo, portanto limpar os excrementos desses animais era por a prova a paciência, humildade e perseverança de Moisés dia a dia…

Ele cresceu em um ambiente de poder, mas foi tratado na simplicidade de uma condição que nada tinha de sucesso…Ele não era a ultima coca-cola do deserto!

Aquele que era filho do Rei no universo, também não foi tratado com honra e nem foi prospero na nova acepção da palavra. Ele tinha seguidores, mas na hora do aperto quantos permaneceram com Ele?

Permanecer apesar de todo insucesso é algo que vai contra a tudo que se entende como produtivo e de sucesso. É nesse ponto que tenho que perguntar a mim mesma para quem e por quem eu estou trabalhando…

E é exatamente nesse ponto que descubro que como Robert Woodruff- o homem que consolidou a marca e a liderança da Coca-Cola em todo o mundo, a minha visão é de que a escola que dirijo esteja sempre ao alcance de todos que queiram fazê-la. Aos olhos de muitos, irrelevante trabalhar tanto, para tão poucos… Pagar o preço de ficar na margem do sucesso nos ensina muito sobre valores, os nossos e os de outros.

Mas eu nunca saberei para que parte do mundo aquelas poucas pessoas que vierem a mim, irão um dia. Elas poderão ir aos mais remotos cantos do planeta,ou não…Apenas Deus sabe onde tudo isso vai dar!

A prosperidade da coca-cola não se deu pelo alto valor que poderia custar, mas sim pelo numero de pessoas que alcançou, pelo baixo preço e alta qualidade do produto. Se o frisson que o seu sucesso causou a tivesse elevado a produto/custo TOP de Linha, provavelmente não teria permanecido.

Fazer daquilo que tenho nas mãos a oportunidade  de tornar único, excitante e pleno da verdade é um valor a ser considerado.

Ser parte daquele que me chamou e por quem e para quem vivo, isso é parte da missão que me cabe ,plenamente  cumprida.

A olhos humanos o que fazemos pode ser café pequeno, menos que uma coca-cola… Mas lembre-se a coroa do Rei que sirvo, era feita de espinhos…Se a posição que ocupo me der uma coroa diferente dessa, não estarei eu servindo a Jesus, mas a mim mesma. Portanto o que faço ou o que você faz, não é a questão…

A minha oração é que eu nunca esqueça : Para quem e por quem eu trabalho.

Os valores do Reino jamais me permitirão ser ou fazer do ministério que  atuo, a ultima coca- cola do deserto.  No deserto tenho aprendido  a buscar Nele, a resposta para minha sede.

Valores falam do que precisamos para viver…

Robert Woodruff não criou coisa alguma, mas foi o responsável pelo crescimento daquilo que antes foi criado . Um estrategista de sucesso! Seus valores geraram as suas estratégias, e nada me faz duvidar que não tenha sido cristão…

Foi Woodruff que durante a 2 guerra mundial, determinou que a Coca-Cola fosse vendida a US$ 0,05 para todo combatente norte-americano onde quer que estivesse – em qualquer parte do mundo! -, não importando o quanto isso custasse à empresa.

A lealdade a quem era leal, norteou a sua estratégia e a explosão desse feito foi um crescimento sem precedentes da marca na Europa, em plena guerra!

O grão de mostarda, certamente não é sequer considerado pelas árvores do céu, mas ao crescer, quantas aves se abrigam em seus galhos…

Ser uma Coca-Cola, ou um grão de mostarda não é muito diferente, pois ambos falam de crescimento..Permanecer pequeno quando tudo ao seu redor parecer estar crescendo e apesar  de tudo ,ser constante , é separar a nossa carne da obra de Cristo. A carne grita, quer crescer tambem…Mas a Matemática de Deus nao é numerica, a obra muitas vezes é invisivel a olhos humanos e visiveis a Deus.

A obra da cruz, não tem royalty, mega publicidade ou portas abertas…

Este é o desafio, fazer o que a marca coca-cola faz, sem buscar o sucesso que ela tem.

MIss.Andrea Rebouças – julho de 2011 , Curitiba.


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s