Desencontros

Havia uns olhos que sempre se esbarravam nos meus, olhos que traziam mensagens diretas e subliminares, olhos que jamais entendi…dor, interesse, desprezo, raiva ?! Eu nao sei!

Acho que jamais saberei decifrar a intençao daqueles olhos…Mas a verdade é que sempre esbarrava nos meus e diziam coisas eu nao conseguia traduzir.

Ha pessoas que sao tao intensas, que os seus olhos sao como chamas de fogo, e veja que nao falo do homem de branco do apocalipse! Falo de coisas reais,pessoas  que estao diante de mim e que nada tem de mitico das visoes de Joao sobre um Deus que era e sempre sera impossivel descrever.

Falo de maos, pes e olhos.

Olhos que ardem e que me queimam com seu julgamento cujo veredicto desconheço e sob escrutineo sempre me sinto exposta, observada, refletida…

É  cortante o olhar e nao vejo neles desejo, mas algo cruel e doído de uma alma atormentada, como as dos poetas do seculo passado, ferida, perdida , acusadora e mal compreendida alma….Na voz, as vezes tanta doçura que me deixa impactada, curiosa, desconfiada…em nada é coerente o que ouço do que vejo! e a indiferença? estudada indiferença, nada sincera ou desinteressada.

Me instiga a curiosidade esses olhos e me deixa alerta…Comparo com os olhos de  Cristo e nao encontro paz. Imagino Jesus andando entre a multidao, prescrutando outros olhos e seus sentimentos e atraindo a todos pela bondade que havia nos seus olhos, pela transparencia do seu olhar, imagino olhos tao cheios de amor e aceitaçao tocando pessoas, questionando e indo no mais intimo de cada um…Era alguem cujo os olhos atraia outros olhos e nao havia desencontro ao encontrar os olhos dele…

Fico alerta, pois nao sinto paz, nao vejo amor nessses olhos que esbarram com os meus ,embora haja bondade em sua voz…

Ha um tumulto, um redemoinho de ventos que parecem vir de muitas direçoes, tempestades que se avizinham e vozes com muitos timbres e tons dançando naqueles olhos…

Capturei algo, descobri algo e ainda nao reconheço os traços ou sei nomear…

Mas seja o que for, sabe que eu sei! Embora eu nada saiba, mas tudo sinta ou presinta…

Ha mulher cristã que ha em mim, gostaria de descobrir e tratar , a  menina travessa provoca pra ver no que vai dar…A  mulher de quarenta é cautelosa e sonda, haje com cuidado e fica entre curiosa e seduzida, mas alerta pra agir em defesa de si mesma.

E entre encontros e desencontros, os olhos permanecem brilhantes como de um animal , invadido em seu espaço sagrado, na sua floresta particular de sentimentos confusos, impressoes  e a desordem de algo, que em si mesmo nao traduz a paz.

Olho para o alto ,e naquele que é o meu referencial, nao encontro nada que  possa estabelecer um paralelo com os olhos terrenos que esbarram nos meus.

E assim, evito os olhos de fogo e me consumo inteira de curiosidade e desejo.

O temor me freia…E entre brincar com fogo ,encontrar o desencontro e perder  o que ainda pode vir, escolho esperar …

Que o encontro me alcançe , antes que  os nossos olhos se encontrem e nos afastem de Deus…

Andrea Rebouças- Curitiba


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s