Me conte uma História!

Dias desses eu estava na parada de onibus e pude ouvir uma menina e sua mae  naquela tipo de conversa que so  pessoas com muita intimidade podem ter, ainda que estejam na rua.

Palavras soltas, que para nós poderia nao ter qualquer sentido, mas que sao cheias de significacos para quem se conhece.

Quanto nao foi construido de conversas assim enquanto aquela menininha crescia! Desde o ventre ela ja escutava aquela comunicaçao com e sem palavras que só pessoas que se amam conseguem estabelecer. Ao final do dia sempre haveria uma historia a ser contada, compartilhada ou apenas lida.

Mas um dia aquela menina vai crescer e ai talvez, o dialogo ganhe outros contornos. Mudam as palavras,o ton…

A intimidade talvez venha a se partir e no futuro ela venha a precisar de  momentos bobos como esse de estar numa parada de onibus, ou viajando por horas numa estrada qualquer, para a intimidade ser resgatada, reconstruida…

Nos tornamos adultas e volta e meia , voltamos pra cama de nossos pais, vamos nos chegando meio que de mansinho, querendo colo, sem dizer o que de fato queremos a pretexto sempre de tirar um cochilo…Conversamos sobre o passado quando muitas vezes queremos mesmo pedir: Mae, me conta uma história?

A maturidade sempre nos cobra o preço de sermos fortes, auto-suficientes, uma independencia que nos rouba a expressao da  fragilidade . Deus compreende isso em nós, e vez por outra nos coloca no colo e usa a sua palavra , ou o seu louvor, para nos contar aquela historia que gostariamos de ouvir dos nossos pais que nos considera crescidos demais para identificar as nossas necessidades e mudos pedidos de colo.É o Deus que como uma galinha assume esse lado de aconchegar embaixo das suas asas!

Jesus , sempre se retirava para orar , mas houve momentos em que pediu aos seus discipulos mais proximos que  ficassem com ele, que orassem, vigiassem, mas os seus amigos nao conseguiram estar 100% com ele e dormiram…E Jesus lhe disse: Nem por uma hora, voces conseguiram permanecer? A necessidade da  presença dos que amamos quando estamos fragilizados nao é privilegio nossso,Jesus tambem precisou disso!

Ele compreendia a necessidade de colo de Joao, e nao lhe negava o colo , a proximidade fisica tao necessaria a aquele que em seu coraçao sentia a necessidade dessa expressao de amor. Quando Maria lhe lavou os pés, ela tambem lhe dedicou tempo e atençao, a expressao do carinho tao necessaria para nós continuarmos as batalhas do dia a dia .

O carinho nos supre do alimento necessario a permanecermos firmes na luta.O emocional precisa sempre do retorno ao colo, aquelas histórias bobas e sem nenhum sentido que mesmo em pequenos nao acreditavamos, mas que nos dava o suporte do amor que so a intimidade pode produzir em nós.

Quantas vezes nao pedimos que contassem a historia de novo? provavelmente nao era por que a historia era fantastica, mas por que queriamos retardar o momento de nossos pais irem embora…

E olho novamente para a menina da parada de onibus e vejo-a crescida, nao mais com a mae, mas com algum cara cheio de tatuagens e piercing, que de alguma forma carrega a mesma dor do crescimento e da intimidade perdida com seus pais, e posso ve-los trocar palavras nao tao ingenuas, toques nao tao carregados de amor…Mas nos olhos de ambos reconheço a necessidade louca de colo, que habilmente é trocada pelo inimigo das nossas almas por uma transa inconsequente e sem muita satisfaçao, dessas que deixa agente com um buraco no peito, cheio de vazio e lagrimas apos o ato.

Crianças que querem afeto e transferem suas necessidades e carencias afetivas, seus mudos pedidos de colo e atençao pela unica forma de comunicaçao afetiva aceitavel por uma sociedade  com valores invertidos, papeis e expectativas estabelecidas por pessoas que a muito deixaram de desejar ouvir uma historia e passaram a contar historias, nas quais precisam acreditar para continuarem vivendo.

Adolescentes e mulheres de todas as idades pulam de cama em cama, de braço em braço desejando todas o mesmo refrigerio e atençao que tinham em sua infancia , ou que desejaram ter tido e nunca tiveram…querem colo, querem segredinhos no pe do ouvido ,querem ser unicas, princesas de um reino  de afeto ,querem olho no olho, querem ser carregadas quando estao cansadas, suspensas no ar quando nao conseguem ver a soluçao na altura em que estao, beijadas onde dói e esta feio e ninguem tocaria , somente aqueles que as amaram diziam que o beijo faria a dor passar…caíam e eram abraçadas!

Na ausencia de tudo isso, substituimos relacionamentos, nos viciamos em filmes de final feliz, novelas e chocolate!

Ate que conhecemos a Jesus e podemos pedir e encontrar nele muitas respostas e colo.E a medida que ele nos conta a sua propria historia vamos sendo curadas da necessidade de nos encaixar nos valores, padroes e exigencias do mundo, podemos correr pra ele e pedir colo, apresentar o nossso machucado, fazer birra como menina, desfrutar daquelas conversas intimas que so ele e nos podemos entender, ouvir coisas deliciosas no pe do ouvido que sao tao pessoais que nos fazem rir e dizer que Deus é lindo, por que so ele sabia disso ou daquilo!

E que delicia quando ele nos levanta no ar e nos mostra alem das circunstancias o que precisamos enxergar para ter forças pra continuar!

Hoje é um desses dias em que acabo de escrever e volto pra minha cama,aqui ta muito frio essa tarde! Mas sei que meio dengosa posso me chegar pra Jesus sem me sentir ridicula no alto dos meus quarenta anos , me enrolar na coberta, colocar o meu mp4 no ouvido, tirar um cochilo e pedir a ele que fale comigo, que me conte uma historia … Afinal, escolhi viver em mundo que mesmo quando caio, tenho a certeza de que os primeiros olhos que verei, nao me acusarao . Deus é bom!

Andrea Rebouças – curitiba 2011


Leave a Reply

Fill in your details below or click an icon to log in:

WordPress.com Logo

You are commenting using your WordPress.com account. Log Out / Change )

Twitter picture

You are commenting using your Twitter account. Log Out / Change )

Facebook photo

You are commenting using your Facebook account. Log Out / Change )

Google+ photo

You are commenting using your Google+ account. Log Out / Change )

Connecting to %s