Projeto inacabado

Ainda nao conheço seu desenho, sua planta baixa da minha história…Mas ainda assim, minha ansiedade levanta paredes, instala portas e janelas…Vai decorando tudo por ai!

Vou adereçando a historia da minha vida, com armários, cortinas e quadros…E de repente tem tanta quinquilharia que preciso construir  outros espaços em mim, espaços que me esvaziem a alma… Apressa-te Deus em sua arquitetura, pois o morador em mim, deseja teto, janela, porta, piso e colchão.

Vou pintando as paredes com as cores dos sonhos e das emoções… Às vezes escuras, outras vezes de berrantes cores e absurdas combinações!

As linhas telefônicas estão cortadas , mas não as linhas das minhas mãos … Ha um destino, um caminho; nao sei se de pedras, areia ,granito ou quem sabe de flores?

As linhas dessa construção,  a tua inspiração  oh mestre , vem de dentro ou de fora de mim?  Do verde que me cerca, das pedras que me marcam e fazem labirintos na fronte ou na cicatrizes que constroem os caminhos perdidos dentro de alma minha?

Ah mestre, os pilares dessa estrutura vergam pela demora…O material tem se perdido corroído pela exposição do tempo, as intempéries desse desfavorável clima…

Então me pergunto, se este não foi um projeto abandonado na prancheta do tempo!

Um risco, sem riso, perdido em meio a tantos outros desenhos  mais interessantes do que a minha história…Um projeto inacabado, planta, sonho e construção.

Um Iptu em aberto , uma escritura sem metragem e apenas uma certeza:Um endereço…Um cep que registra , confirmando a existência  que o terreno é teu.

EU, um endereço , Um projeto inacabado , um risco Seu.

Andrea Rebouças- 17 de fevereiro de 2013

Além das palavras…

            Compassion.jpg.opt462x311o0,0s462x311

Além das palavras…

Ela estava ali, deitada entre estranhos lençóis e pessoas desconhecidas.  O coração apertado e decepcionado, o sentimento de quem levou uma rasteira da vida.

No ar, muitas vozes e nenhum toque. O tempo inteiro, aquele corpo  só precisava de um abraço, da cumplicidade da fé, de um olhar solidário que dissesse: Eu compreendo.

Quantas vezes nos sentimos assim? Não queremos conselhos, julgamentos, acusações ou a lógica da situação, queremos apenas que alguém segure a nossa mão, ou nos dê um abraço, ou apenas nos ouça, sem emitir opinião!

Jesus conhecia nossa necessidade, o conforto da solidariedade.  Em João 11, vemos um Jesus que compreendia a dor de suas amigas e mesmo sabendo o resultado de toda aquela história, se agitou e se inquietou em espírito por mais de uma vez, se comoveu e chorou.

Talvez o maior conforto para Marta e Maria, diante da dor da perda de seu irmão Lázaro, tenha sido o choro do seu amigo que se unia ao choro delas, a dor de quem mesmo podendo agir em favor, fez mais do que agir como Deus que era, Ele se importou.

Jesus compreendeu a dor e não guardou pra si, ele externou.

Poderia ter sido um abraço, um olhar, muitas palavras….Mas Ele antes de agir, chorou.

A dor delas, era a dor Dele.

Há momentos assim na vida, quando casais se separam, pessoas sofrem perdas ou vivem dias difíceis em que nada podemos fazer ou dizer…

Circunstancias em que as palavras se tornam menores, coadjuvantes na dor do outro, quando apenas os gestos são necessários; momentos em que “pregue a palavra, a tempo ou fora de tempo” podem ser traduzidos apenas por “Jesus chorou”.

Precisamos chorar com os que choram, sem perguntas…

Perceber o outro alem de nós, é o evangelho prático que o mundo espera de nós.

Jesus não está apenas em nossas palavras, Ele deve estar em nossas ações.

Ele conhece o valor de um abraço. Um abraço que pode estar no olhar, num gesto…

Amor, além das palavras…

Onde está meu Pai?

Devocional

Interferir em nossos afetos, descredenciando a pessoa em quem depositamos a nossa confiança ,é o papel de todo aquele que  tem ciúmes das nossas relações; em tese, ele desconstrói por que não consegue construir.  

Lendo isso você talvez lembre de quantos relacionamentos se perderam em sua história por causa de sementes plantadas que fizeram ruir a sua confiança…  E sem confiança, nenhum relacionamento permanece de pé!

Observaste o meu servo Jó? E é assim, com essa pergunta de um Deus confiante e satisfeito ,que essa historinha tem o seu start .

Tentando descredenciar o servo de Deus, satanás diz que se todas as vantagens de Jó fossem retiradas, ele, o servo de Deus, certamente não permaneceria temente ao Senhor. Detalhe: satanás conhecia o exterior, mas não o interior de Jó . Mas uma coisa satanás sabia, se ele minasse a confiança de Jó em Deus, a lealdade e fidelidade do servo iriam pra o espaço! E assim, começam as tribulações do nosso amigo Jó.

Fique ligado, por que a  estratégia de satanás nem sempre será nos levar ao pecado declarado, a prostituição, dependência química, desonestidade, etc. Minar o relacionamento, destruir a confiança, fazer com que nosso sentimento de desamparo e decepção seja despertado , pode quebrar nosso relacionamento com Deus e com as pessoas, essa é a estratégia preferida dele!

O danado sabe, que se perdemos a confiança, a base que sustenta as nossas relações  e que nos faz participantes do DNA compassivo de Deus, pouco a pouco começamos a renunciar a nossa semelhança com o Pai  e começamos a assumir o caráter infiel, desleal e desconfiado do pai da mentira, o próprio satanás! E se você é uma dessas pessoas que prefere ignorar a existência dele, cuidado, ele é real!

Quando estamos passando por lutas,outro traço do caráter de satanás se insinua, a acusação!
Não foi assim que os amigos de Jó se manifestaram?  E assim a culpa e as dúvidas vão tomando forma.Como não havia base, pois Jó era um servo fiel, logo ele se levantou e começou a questionar a Deus…
Apenas  para descobrir que as adversidades não são privilégios dos que erram,  mas também dos que servem fielmente e tem íntimo relacionamento com Deus , esses também são postos a prova. 
O que precisamos entender e que em sua soberania, Deus é livre e se Ele tem planos para nossa vida, temos que aprender a abrir mão do planejamento, pois o plano é Dele e não nosso! Nesse plano há um cronograma, uma agenda e prazos, Ele é o autor do projeto! 

No Cap 38: 4, diante de todos os questionamentos de Jó, Deus responde com retóricas e uma das suas respostas é:“Onde estava tu, quando eu lançava os fundamentos da terra? “ Talvez essa tenha sido a forma de Deus responder ao nome do próprio Jo, que em hebraico quer dizer : “Onde está meu Pai?”

Diferente de nós que não estávamos aqui desde a fundaçao do mundo,Deus Pai esta aqui, Ele sempre esteve e sempre estará.

Em qualquer relacionamento o pilar da confiança não pode ser quebrado; pois uma uma relaçao baseada na verdade, a confiança é uma rua de mão dupla . Ela é a raiz de toda lealdade que nos une e não se deixa contaminar com relatórios contrários a nossa crença em quem  Deus É , e em quem as pessoas que amamos e confiamos são pra nós.

A fidelidade, é o que torna única e indivisível a aliança e compromisso que temos , a relação que construímos dia a dia, seja na adversidade ou nas vitórias.

 Creia que nós somos participantes de um propósito maior nos planos de Deus. Ele é o autor e diretor de nossa história, renda-se ao roteiro que Ele escreveu para sua vida e quando tentarem destruir a sua fé, o seu relacionamento com o Pai, apenas lembre que na liberdade soberana de Deus, Ele pode intervir quando menos você estiver esperando…

Satanás é um inimigo da vontade, dos planos e do relacionamento de Deus com o homem, mas ele foi derrotado pela obediência de um Cristo  que rasgou toda cédula de dívida que nos prendia as transgressões e enganos. Muito sangue foi vertido naquela cruz pela nossa vida! Ignorar isso é o caminho mais curto para esquecer quem somos em Deus epara Deus.

No Cap 7: 17 , Jó pergunta quem é o homem para que Deus tanto o estime e ponha nele o seu cuidado e a cada manhã o visite e a cada momento o ponha a prova. A resposta a essa pergunta esta no amor e na confiança do relacionamento que Deus tem com aquele que esta sendo provado…
E nao se engane, o sucesso não é o selo do imetro que nos aprova nos critérios do céu.

Lance fora toda acusação! Preserve o seu relacionamento, proteja as suas bases , seus pilares!

Onde está meu Pai? Sempre será a pergunta que não quer calar diante de toda crise, mas creia,que o Deus em quem confiamos tem um propósito que transcende a mim e a você; Ele tudo pode e nenhum dos seus planos pode ser frustrado.

Ele é o autor e diretor da nossa historia. Em dias de luta, confie, apenas confie!

Miss. Andréa Rebouças

O Fiel da balança.

Image

 

Duas mulheres recebem a importante visita de um amigo, uma delas talvez como a maioria de nós, preocupa-se mais com a hospitalidade do que em desfrutar da presença do hóspede.
Marta e Maria- uma velha história  , mas sempre atual  em nossos relacionamentos físicos ou virtuais.
Relacionamentos  são mais importantes do que tarefas. 
Talvez Marta, eu e você, precisemos aprender  um pouco mais sobre isso!

Somos uma geração  bem ocupada, falamos ao celular enquanto  respondemos a emails,dirigimos com uma mão no volante e outra respondendo um sms , nos comunicamos mais com quem esta distante do que com quem esta ao nosso lado, e  ser multitarefa deixou de ser prerrogativa feminina , produtividade esta  no topo da lista!
Quase sempre os relacionamentos , especialmente os casamentos,tem sofrido desgastes desnecessários  por que um dos parceiros passa mais tempo em suas multi tarefas domésticas ou assistindo tv ou  diante de um computador  e mais uma infinidades de coisas necessárias mas não fundamentais, que lhe roubam de desfrutar da presença dos seus parceiros e filhos.

Talvez a essa altura você  me pergunte sobre quem fará todas essas coisas, por que de fato essas coisas precisam ser feitas!
Mas a verdade  é que como Maria, que diferente de Marta, escolheu  desfrutar da presença do seu amigo, nós também podemos estabelecer prioridades, e elas são visíveis em nossas escolhas.

Em Mateus, cap 6 de 19 – 21,fala exatamente disso, sobre escolher valorizar o que não é perecível .
Tudo o que é material, corriqueiro e comum pode ser corroído pelo tempo, mas a presença de quem amamos, os relacionamentos que construímos  se forem valorizados na pesagem do que é de fato importante para a nossa vida , registra  e comunica a nossa escolha ,o que é o nosso tesouro.

Cada vez que colocamos o nosso coração em outros tesouros que são perecíveis a traça e a ferrugem, perdemos  mais do que bens, perdemos pessoas e a possibilidade de crescer ao lado delas.
Recuperar relacionamentos  não é uma coisa simples, jamais será.Algumas pessoas feridas são como cristais, uma vez trincados dificilmente podem ser restaurados. Podemos perdoar, mas a confiança perdida, muda o caráter de intimidade e importância da relação por toda a vida.  Um amigo ou parceiro ferido é de difícil reconquista, muda por completo o caráter do relacionamento. Construir é muito mais fácil do que restaurar, restaurar exige muito empenho e amor em dobro!

Momentos não se repetem, não podem ser editados.
A louça pode ser lavada mais tarde ou na manha seguinte, as camas podem ser feitas depois, o que foi manchado ou quebrado pode ser  substituído , mas o tempo não volta.

As perdas nos ensinam o valor dos relacionamentos.
As perdas nos ensinam que todas as vezes que o fiel da balança não  é O que Jesusfaria, priorizamos o nosso ponto de vista a respeito das coisas e das pessoas e perdemos não só os nossos relacionamentos ,mas construímos uma imagem legalista  que nos afasta da graça que podemos conceder e requerer quando necessitamos da tolerância do outro…
Construímos uma imagem muito distante da semelhança que buscamos ter com Deus.

O fiel da balança é Jesus, e o que ELE faria em nosso lugar.
Esse deve ser o critério, pois o nosso coração é enganoso, o nosso julgamento é falho, o nosso conhecimento é parcial, a nossa justiça  é cheia de amor próprio, os nossos valores são construídos sobre experiências que falam das nossas dores, o nosso amor é cheio de medidas e de condições pré- estabelecidas…

Mas a sabedoria daquele que É  , é plena , onisciente. O seu amor é total, sem  variações ,condições  ou medidas, Sua justiça  é perfeita, e sua prioridade sempre será estar conosco.
O Fiel da balança de Jesus com as pessoas é o seu profundo amor por nos e na Paz com todos.
Que nesse dia, possamos nos despir de toda justiça própria, convicções falhas e vaidades  que nos distanciam da presença de Cristo e daqueles a quem amamos e  possamos aprender um pouquinho mais com Jesus…  Perder para ganhar faz parte da natureza do Reino.

Paulo renunciou a todos os seus falhos valores, quando Jesus passou a ser,o seu Fiel da Balança.

Suas prioridades já não eram as mesmas, sua escolha  foi priorizar a presença de Cristo, em quem ele era no seu dia a dia e em tudo o que fazia.

 Mas o que para mim era ganho reputei-o perda por Cristo. FP 3;7

 Em Cristo, não erramos no peso e nas medidas de nossas escolhas. Ele  é  o fiel e justo da balança  das nossas relações.

Ele jamais te julgara pelos pratos deixados na pia …  Jesus é bom, e sabe amar!
…E como precisamos aprender com ELE!

 Miss. Andréa R.  Em Salvador, Janeiro de 2013

Eu sei tudo sobre tí !

Quando nasce um filho, nasce, também, uma mãe. 

E, quando este filho se torna diferente, nasce então, outro tipo de mãe…Karolina Cordeiro

Aos treze ou quatorze anos , ela não estava preparada para ser mãe, será que alguém estaria? Ela era apenas uma menina!
O homem separado para estar com ela nessa jornada pensa em deixa-la, mas um anjo o fez permanecer… Logo são instruídos a saírem do lugar conhecido em função de um recenseamento , mesmo em adiantado estado de gravidez , seguem então enfrentando  o frio da noite e o calor do dia, uma estrada poeirenta e  pedregosa…
Nao te parece uma história meio tumultuada? Não era um bom momento para viagem!

O marido um tanto relutante com quem sequer tivera intimidade, um bebê que veio parar na sua história de forma sobrenatural, uma caminhada incerta por uma estrada difícil carregando um filho no seu ventre de menina, e uma certeza no coração de que aquele filho seria uma criança especial ,com uma missão espinhosa a cumprir. Nem de longe era um conto de fadas!

Nasce à criança, depois outras viriam; mas aquele filho! O seu primeiro era diferente das outras crianças, os vizinhos certamente observavam e comentavam, seu marido sempre com os olhos sobre Ele e sobre os outros, a comparação era inevitável!
O Menino crescia em sabedoria, estatura e graça e Ele não podia ser menos Jesus, para aplacar a curiosidade dos vizinhos ou diminuir a diferença entre seus irmãos!

E como se não bastasse teriam que viver no Egito por segurança daquela estranha e amada criança. Mais uma mudança não prevista quebrando a sua rotina, lhe arrancando do conforto de lugares e pessoas conhecidas. Renúncias por um filho especial, e estavam só começando…
Tu não és um erro, pois todos os teus dias foram escritos em meu livro …Salmos 139:15-16
Eu determinei a hora exata de teu nascimento e onde deverias viver …Atos 17:26

Seu coração de mãe, tudo via, tudo sentia e tentava administrar toda aquela diferença. Seus outros filhos não poderiam vê-lo como predileto , suas cobranças deveriam ser iguais, mas o que fazer, o que dizer quando aos 12 anos Ele desaparece e depois de três dias é encontrado em meio aos doutores fazendo perguntas inteligentes no templo? Como repreender os outros filhos diante daquele que lhe responde submisso mas cheio de autoridade ,depois de três dias aflitivos a sua procura:
 – Por que me procuravam? Não sabeis que me cumpria estar na casa de meu Pai? 

Retornam depois do incidente para casa, mas aquela mãe que aprendera a ser mãe de um jeito novo, guarda no coração mais esse diferencial do seu filho.
Tudo era especial naquela criança.

Havia entre Jesus e seus irmãos semelhanças, atividades comuns, e naturalmente devia submissão como os outros a autoridade daquela pequena mulher.  Mas àquela mãe sabia, que precisava ser um tipo de mãe diferente para aquele filho, aquele filho com toda a sua aparente independência, precisaria muito mais do seu cuidado, do seu olhar, ela o acompanhou em sua difícil jornada até o fim, aquela mãe diferente de um filho especial em suas diferenças , permanecia presente

Ele poderia ter nascido no deserto de forma sobrenatural na sua divindade ,sem pai ou mãe, mas aprouve a Deus que Ele nascesse em uma família, que na diversidade dos muitos filhos Ele se destacasse, não por superioridade ou inferioridade, mas por missão e propósito..
.

Aquela mulher , ainda uma criança quando o concebeu, sentiu, intuiu, entendeu que precisava proteger, aceitar, renunciar, confiar N’aquela criança e no Deus que a entregou.

 Cada bom presente que recebes vem de minha mão …Tiago 1:17

Diferente de Sara de Abrãao, não a vemos rir, duvidar ou buscar atalhos, a Menina Maria, recebeu em seu coração e em sua vida que Deus lhe daria a capacidade de responder aquele chamado junto ao seu filho.
Quando Jesus nasceu, nasceu também uma nova mãe, uma nova mulher. Uma mulher com missão e propósito, uma mãe singular, para uma tarefa  especial…

E te escolhi ainda quando planejava a criação …Efésios 1:11-12
Não houve murmuração, mas certamente ainda menina, ela deve olhado para as outras meninas da sua aldeia e se sentido curiosa a respeito do que Deus vira nela, que não vira nas outras meninas do lugar… 

Eu já te conhecia bem antes de tua concepção …Jeremias 1:4-5

Algumas mulheres que possuem filhos especiais com tarefas e necessidades especiais, devem clamar aos céus por respostas, mas me ocorre agora, que Deus entrega a essas mulheres como resposta ,a mesma certeza que deve ter lançado ao coração de Maria:

Tu podes não me conhecer, porém eu sei tudo sobre ti …Salmos 139:1
Pois sou Eu teu maior encorajador …2 Tessalonicenses 2:16-17

Mãe e filho, reunidos numa jornada com propósito divino alem de qualquer compreensão humana! O fato de Maria ter absorvido essa verdade e não tentado fingir que Jesus não era único, diferente mesmo, fala muito do caráter e sabedoria dessa mulher. Ela não ignorou essa verdade para ficar mais confortável, ela amou aquele filho a despeito de qualquer bullying que Ele pudesse vir a sofrer, afinal , para os outros garotos talvez Ele fosse o sr, Certinho!  Mas Ele também era o seu menino, seu presente do céu.

Deus não estava irado com Maria quando lhe entregou essa tarefa, Ele confiou nela, por que a conhecia…  Deus confiou o seu filho único e especial a uma mulher que mesmo menina, não era negligente, mas possuía as habilidades e o amor necessário àquela tarefa. 
Maria não era uma mulher com um problema, era uma mulher engajada num propósito, o proposito de fazer o melhor que pudesse para quem confiou a ela uma difícil missão.

Gosto de ver a humildade dessa mulher despida de orgulho, que reconhecia nas outras mulheres que se juntaram a eles ao longo do caminho, o suporte e ajuda necessária para cumprir a sua tarefa materna. Ela não via nisso insuficiência ou incapacidade pessoal, mas reconhecia sua humanidade e a necessidade que tinha de  ter outras mulheres ao seu lado para atender as necessidades do seu filho na grande caminhada. 
Nao vemos nessa mulher o caráter de quem disputa, mas de alguém que ama e compartilha.Maria era uma mulher de bons relacionamentos. 

Maria não criou Jesus para que se encaixasse no mundo- o que seria normal se o fizesse,para protege-lo do que viria’; mas ela amou tanto esse filho com as suas diferenças e projeto de vida tao  espetacular que foi aprendendo, por amor, a se encaixar no mundo Dele…

Essa maternidade não foi idealizada,mas foi tao bem construída que nos deixou um caminho: Um filho especial requer um amor generoso, um coração grato e humilde! Desenvolver essa forma de amar, torna toda e qualquer tarefa, mais leve!
Tenham uma certeza: Quando Deus nos escolhe, Ele nunca nos deixará desorientados! Ainda que o presente ,não faça muito sentido!  

 Essa criança especial , veio com um nome e um destino: Emanuel, Deus conosco! 
Ele Nunca, never, de forma alguma, nos deixará sozinhos!  Apoie-se nisso!                  

Protagonismo Jovem

Image Faço parte de uma missao que hoje tem 52 anos, mas creiam, como eu e você, ela também já foi jovem um dia!
Jocum- Jovens com uma Missão começou com um jovem apaixonado por Deus , um sonho, muitas ondas e até hoje tem como base principal o paraíso dos surfistas, o Havaí.
Mas como nós, o tempo também passou para ela, e nesse tempo ela pioneirou muitas coisas e continua pioneirando. O interessante disso tudo é que ela jovem ou não, jamais foi protagonista, o foco da nossa história e dos nossos ministérios foi sempre Deus e os homens, traduzindo – o relacionamento entre os dois, seja no resgate, restauração , ensino e tantas outras áreas. Jocum jamais esteve  com o controle remoto nas mãos, este sempre esteve nas mãos do Pai!

Talvez por isso, hoje me sinta profundamente incomodada com essa expressão “Protagonismo Jovem”, acho nocivo, potencialmente perigoso .
O jovem é fantástico e realiza coisas que  nós os quarentões, cinquentões e por ai vai, não temos mais pique e energia para realizar, jovens são poderosamente criativos,  Deus os usa tremendamente, e tem ministérios que desenvolvem com uma excelência , uma  graça que só vemos nos jovens apaixonados e cheios de compromisso com Deus.

O Jovem na Missão Jocum, sempre foi um líder, um pioneiro , um desbravador, essas são características totalmente coerentes com a missão- mas protagonista?!  Êpa, vamos ser menos humanistas e deixar Deus conduzir esse barco do jeito que Ele quiser!

Pra explicar melhor isso, podemos ver no livro de Esdras a partir do 4:15 , um povo que se levanta como adversário  enquanto os anciãos após o exílio, sob decreto de Ciro, reconstroem o templo de Jerusalém,os adversários então se utilizam de muitas artimanhas  na tentativa de inquietar e desencorajar o povo do lugar , e por fim, enviam uma carta ao rei Atarxexes,  acusando os judeus e solicitando que o rei consultasse os seus arquivos, a respeito do povo judeu.

Até ai, nada surpreendente! Mas o interessante é que ao falar com os judeus anciãos que estavam por la reconstruindo, eles recebem uma resposta clara, ao se defenderem os experientes ancioes falaram do que estava escrito, sendo fieis em suas palavras e coerentes em suas ações, objetivos sobre a ordem a que obedeciam e respeitosos em suas respostas.
Os anciãos solicitaram que o rei consultasse também , o arquivo do rei Ciro. Feito isso, o rei Dario não teve outro jeito alem de cumprir o que havia sido decretado!
————————————————————
Interessante notar que o decreto se refere especificamente aos anciãos, e que de fato tenham sido eles as pessoas com maior habilidade para responder a esse chamado de reconstrução, não eram mais jovens, haviam sido escravizados ,oprimidos, feridos e  apesar de tudo isso, não se deixaram contaminar por outras culturas , religiões e povos.

Durante o exílio, muitos nasceram, mas eles, os anciãos, que restaram da primeira leva, haviam sido forjados pela experiência, pelos desertos, pelas lutas, pelo ataque as suas identidades, pela necessidade de como cabeças de suas famílias, preservar a fé , o ensino dos princípios ,costumes , doutrinas e religião.

Em contrapartida, vemos Daniel,  que era jovem e recebeu um chamado importantíssimo, e muitos outros  eram  jovens e muito bem preparados;mas existem tarefas no Reino ,que Deus delega e registra de forma específica  aos que já andaram com Ele  por longo tempo em situações  difíceis e conflitantes, e ainda assim permaneceram Nele.

A cada geraçao Deus tem dado atributos e papeis a serem executados, nao mais ou menos importantes, mas adequados  a estrada que ja percorreram e a resiliencia emocional de cada um para  exerce-los.

Observem que tanto os adversários como os anciãos  do povo de Deus, utilizaram o mesmo recurso, solicitaram ao rei que consultasse os arquivos, mas ter conhecimento do recurso, não confere a mesma habilidade em usa-lo.
A habilidade não depende de Deus nos dar ou nao, depende de nós. E ela só é construída  com a pratica diária, da soma das experiências, da kilometragem de nossas caminhadas com Deus e muitas vezes , do sentimento de estar sem Ele em meio a tempestade e ainda assim permanecer Nele!
O simples desejo de estar no centro da ação , ser personagem principal da história , é  um alarme, para que a gente comece a rever os conceitos que estão atrás disso, os jovens  de nossos dias não estiveram no exílio da Babilônia, por que vivemos em um mundo virtual que encurta épocas e distancias, estabelece reinos onde nem imaginamos que existam, mas eles são amados de Deus, e sinceramente não creio que Deus queira entregar a eles uma responsabilidade maior do que estejam prontos a carregar.

Deus nos chamou como corpo, as tarefas são de acordo com as nossas habilidades adquiridas Nele ou aquelas que trazemos a serviço Dele, no Reino de Deus, em tempo algum, qualquer parte do corpo foi protagonista  , Deus não faz acepção de pessoas, mas de ideias! Aquele que não ajunta, espalha…

Todos querem ser protagonistas, mas a responsabilidade e o preço a pagar são altos demais.

O foco deve ser a palavra de Deus e o chamado a responsabilidade sacerdotal do ensino dessa palavra, e não pessoas, de qualquer geração que seja.

O modelo de Jesus é de um pastor e suas ovelhas e não o contrário. Cada vez que cedemos ao apelo de uma geração, ou seguimento social em detrimento de outro, estamos indo contra o princípio de não fazer acepção de pessoas  e transferimos a responsabilidade pastoral que nos foi dada.

Uma das coisas mais importantes que aprendi na missão foi:  Fazer primeiro, ensinar depois.
Temos uma vida inteira para sermos pioneiros e não protagonistas e quando não quisermos mais pioneirar, ou não pudermos, Deus nos dá a tarefa de ensinar, pastorear aqueles que nos forem dados.

Desejo realmente, que apesar dos apelos emblemáticos, seguidores apaixonados, campanhas e seminarios protagonizados  por apressados e carismaticos jovens que a cada década aparecem e reaparecem em novas versoes, que o controle remoto das organizaçoes cristãs , esteja nas mãos de Deus,o único protagonista da nossa história.

Idolatrar uma geração, dar especial relevancia a grupos com características específicas é um reflexo de nosso século, reproduzir o humanismo  tira de nós o papel principal , que esse sim, nos foi dado por Deus, o papel de influenciar  essa  geração.

Eleger protagonistas é uma artimanha tao perigosa , que se nao vigiarmos, perderemos o foco. Somos um CORPO , todas as partes sao importantes e devem funcionar JUNTAS.
Vigiai e orai, todo o tempo!

Fica o alerta: Nem tudo o que reluz é ouro!
————————————————————
Miss. Andréa R.  Em Salvador

Zero de caloria!

Moro numa rua de calçadas tortas e  ruazinhas paralelas incertas, caminho quase todos os dias por essas ruas e calçadas, exceto nos dias de chuva e aos domingos, por que ai, me deixo ficar na cama, agarrada ao travesseiro e as conversas matutinas com meu Pai. Nessas horas falamos sobre quase tudo, coisas inconfessáveis, besteiras, gratidão, perdão e clamores!
Nos dias de sol, vou fazendo os meus caminhos, a cada dia uma rua nova,  um roteiro diferente alem dos já conhecidos.

Enquanto ando, oro por quem passa; pelos pedreiros e suas famílias que vou encontrando cedinho, cada um cumprindo a sua jornada, oro pelas escolas que logo terão os seus portões abertos, pelos documentos e os envolvidos que tramitam no cartório que também estão no meu percurso diário.

Nas calçadas incertas, vou ajustando as pedras, desviando das poças de água suja e observando as latas de lixo… Às vezes vejo bolas voando na porta da casa de festas que há por aqui, penso na festa, e não posso deixar de pensar em todas as coisas que encontramos nas ruas quando o dia amanhece…

Enquanto converso com meu Pai, Ele vai me lembrando de nomes de pessoas, de lugares onde estive e também daqueles que conheci ali e nunca mais reencontrei. Lembro-me do hospital, e das movimentadas primeiras horas da manha, das noites difíceis e dos dias longos, do cansaço e profunda paciência daquelas enfermeiras após uma dobra de 24 a 36 h de trabalho! Peço pelos seus turnos, renovo em suas noites e dias…

No caminho, perdida em minhas orações, os que passam por mim me olham de forma estranha, como se falar com Deus fosse algo sobrenatural… Abaixo o meu MP4, por que certamente no fogo da manhã e sem ouvir a mim mesma, devo ter orado alto demais!

Comecei a manhã nas ruas tortas, pedindo a Deus que aplainasse os meus caminhos e ao final da caminhada, Deus resolve falar e me trás a memória o versículo que agora sei, será o meu alimento do dia . Algo pra ruminar, orar, agora sim por mim mesma, e o versículo então me cala o coração e me deixa trôpega as pernas, por que responde a minha inquietação entregue a Ele na noite anterior.

“Deus é minha fortaleza e a minha força, e ele perfeitamente desembaraça o meu caminho.” 2 Samuel 22:33    

Com o espírito satisfeito , não resisto ao perfume do pão saído do forno e resolvo parar um pouco na padaria, dois dedinhos de café preto e um pão na chapa quentinho!

Perco todo o empenho da caminhada, mas o coração está leve, como um pássaro, o pensamento está com açúcar light e zero de caloria!

O meu Deus, perfeitamente, desembaraça o meu caminho!

Por favor, acendam a luz!

Priscila e Áquila, um casal de judeus convertidos ao cristianismo, expulsos de sua cidade , Roma, por volta de 49dc pelo Imperador Cláudio, seguem para Corinto e lá encontram Paulo.

Hoje pela manha, eu estava lendo o livro de Hebreus e fiquei profundamente incomodada com o que diz o cap 10:25. Isso por que, o texto fala sobre não deixarmos de congregar, coisa que era costume daquele povo no contexto daquela igreja que estavam sendo negligentes em sua fé.
Ora, não podemos esquecer que essa carta foi escrita para judeus cristão na palestina e outros vindos de Roma em 49 e esta carta se dá nos duros anos de perseguição de Nero aos cristãos lá pelos idos de 64/68 (data provável).
E hoje? O que acontece? Não estamos, pelo menos no Brasil, sendo perseguidos, não estamos fora da nossa pátria, da igreja que nos habituamos a congregar, não precisamos nos adaptar a outros costumes, língua ou doutrinas, mas ainda assim, essa carta é tão atual hoje como foi antes!
Por que esta sendo tão difícil congregar? O que aconteceram com as reuniões animadas, com aquela comunhão no final dos cultos, os encontros alem da igreja? Por que estamos sendo negligentes se nao com a fé, com o congregar?
Eu fico imaginando a alegria daquele casal, encontrando Paulo depois de terem sido expulsos de sua cidade, de como deve ter sido esses 18 meses em que moraram juntos, trabalharam juntos e se apoiaram, e como construíram um ministério longe de casa, acompanhando e apoiando um irmão perseguido, sendo eles próprios também perseguidos numa amizade que durou por mais de 15 anos !
Hoje, olhamos em volta e vemos irmãos sozinhos, com tremenda dificuldade em congregar, pois não comungam com heresias em que muitas igrejas estão mergulhadas, e novamente voltamos ao incomodo texto de Hebreus 10:25 e também a história desse casal e tantos outros que perseveraram em meio a contextos muito parecidos e o Espírito Santo sussurra : Encontrem força uns nos outros !
Priscila e Áquila , reuniam em sua casa, hospedavam, ensinavam, criavam a comunhão e formavam pessoas!
Em atos 18 :24 a 26 , quando o casal já encontrava-se em Efeso, chegou a cidade um judeu convertido, Apolo, que embora conhecesse as escrituras e pregasse com eloquência, ainda não tinha sua formação completa. O casal então, após ouvi-lo o levaram para casa e o instruíram do que ele ainda não sabia…
Que ensinamento tremendo Deus nos deixa nessa passagem!
Aquele que nos deu o dom de discernir, também nos dá o dom do ensino e o amor as escrituras e as pessoas, para instruir o que prega a construir uma igreja coerente com a palavra .
Deus não nos deixa esquecer que o povo perece por falta de conhecimento, e que devemos estar atentos, pois o deus desse século cegou o entendimento dos incrédulos, rejeitemos sim as coisas vergonhosas , pois aquele que já esta firmado deve ser cooperador da igreja.
O que seria da Igreja de Creta, se Tito tivesse dado no pé por causa de toda aquela confusão na igreja?
Tito 1:5 , diz assim “Por esta causa, te deixei em Creta, para que pusesses em ordem as coisas restantes…” Tito ficou para entre tantas coisas, ensinar, constituir presbíteros!
Eu particularmente creio, que para esse tempo, o livro de Tito, deve ser o nosso manual , aquele que nos exorta a permanecer , exortar , corrigir e ensinar .
Protegendo a sã doutrina para que as heresias não nos afastem do congregar, mas contrario a isso nos aproxime nos distinguindo nas boas obras, por que o evangelho é feito de palavras, mas também de ação. Tornar-nos padrão de boas obras, em si, já é um grande desafio!
Por fim, Priscila e Aquila nos ensinam, a não nos conformarmos com o erro ou a limitação de quem já conhece o evangelho, mas sejamos acolhedores, tragamos pra perto e em amor, com exatidão tanto quanto possível, possamos expor o caminho que o Pai já nos ensinou.
Cada um caminha na luz que tem, mas todos devemos lembrar que o amor uns pelos outros cobre uma multidão de pecados, sem amor e sem caridade, nada se aproveitaria…
Não temos de fato a igreja que queremos, mas a igreja que teremos será o reflexo da igreja que somos hoje. E creia, um grão de areia no olho de quem vê, incomoda muito!
Eu quero ser esse grão de areia, despertar inquietação e necessidade de purificação.
Tito permaneceu, Priscila e Aquila não se calaram, Apolo fez um up grade, e Jesus amou, ate o fim Ele nos ensinou a amar. Foram poucos, mas fizeram o evangelho que eu e você aprendemos hoje.
Não são muitos aqueles que ensinam e vivem o evangelho, mas são muitos os que são alcançados por eles. Na pratica, temos apenas um interruptor e precisamos de apenas um para acender a luz, e muitos são beneficiados por isso.
Deus precisa de algumas pessoas, nos lugares certos, e não importa quantos lugares escuros tenham por ai… Quando a rede elétrica esta conectada, em oração e comunhão, podemos ir e na passagem ir acendendo umas luzes por ai….Nao esconda a luz embaixo da cama, vá!
O ide não é geográfico, é principalmente para tempos como esses!

Arrumando a mala.

Era um dia de sexta feira e o barracão estava cheio de lixo, ou para ser politica e ecologicamente correta, material reciclável.

O cheiro não era forte, o lixo estava arrumado, cada espaço do galpão tinha uma placa que dizia o tipo de resíduo e se havia sido prensando ou não, pouco a pouco alguns rostos começaram a aparecer.
Era dia de pagamento.
Havia um rosto, de uma mulher que não sei se tinha 50 ou 60 anos, por que a vida já havia judiado muito de seu corpo. Um rosto marcado, cheio de vincos, como uma folha de papel muitas vezes dobrada, uma pele ressecada, lábios sem cor e uma roupa de cor indefinida, não sei se era preto ou azul e embaixo do boné um lenço escuro.
Ela é uma daquelas mulheres curvadas e cansadas que passa todos os dias por nós, com o seu carrinho feito de uma grande armação de ferro e que enche de papelão, garrafas pets, latinhas amassadas e sacolas plásticas.Uma vida triste e abatida, habitando num corpo humano quebrado em sua dignidade.

Havia mulheres jovens sem esperança, mulheres idosas e sorridentes, mulheres de idade mediana  escolhendo apenas permanecer , sem mudanças, apenas continuando a viver…

Meu coraçao gritava: O meu Deus nao recicla, restaura! Nao somos lixo, somos a obra de arte Dele! Nao queria ser contaminada pela palavra reciclagem. A mensagem nao era por ai!

Então eu lutava em meu espírito para ver  com os olhos Dele, e Ele começou a me abrir os olhos para Ver e nao apenas Olhar o ambiente.E enquanto a missionária tocava, pude ver uma lágrima escorrendo do rosto bonito da jovem sem esperança e uma parede que se erguia nos olhos da mais velha. Alguém que estava aprendendo a se defender dos sentimentos, começando a endurecer…E outra, que havia sido endurecida pelas dificuldades e pancadas da vida levantar muralhas . Como alcança-las?

Teria que falar em alguns segundos e perguntei a Deus : Senhor, o que o Senhor quer que eu ministre? Como posso encorajar as pessoas a lutarem por uma vida melhor e ao mesmo tempo falar da misericórdia sobre a qual me falou ? Eu não sabia como começar…

Olho para aquelas mulheres mais uma vez e começo a entender que como eu, muitas vezes elas devem ter olhado para a situação em que estavam e o único desejo era arrumar a mala e ir para qualquer lugar.
Sim , “A mala”! É por ai… Senti aquele arrepio na espinha o Espírito Santo a me confirmar o caminho da pregação.

Fugir parece ser sempre à única saída quando não temos saída! Arrumar a mala…

Pouco a pouco começo a falar com aquelas pessoas machucadas em seus espíritos sobre as muitas vezes em que não encontramos a saída e desejamos fugir, pude ouvir alguns suspiros de concordância e então entendi, precisava falar do Deus que agiu em minha vida , colocando limites , organizando a bagunça da vida e do meu coração, e de quantas vezes precisei parar para que Ele, o soberano, colocasse tudo em ordem. Precisava compartilhar, não apenas pregar.

A partir dai ,dividi com elas sobre o quanto foi necessário preparar o meu coração para que Deus arrumasse a minha mala de  emoçoes desajustadas, de erros ,acertos, culpas, perdas e mágoas; parar tudo, ouvir, deixar Deus me amar, agindo, com um amor paciente e misericordioso ….

E percebi então, que aquelas mulheres precisavam ser tocadas. Mais do que palavras elas queriam aquele amor prático, e tal qual João Batista, eu e minha colega missionária, precisávamos preparar o caminho… A queda de braço entre elas e a vida de escolhas ruíns tinha que terminar ali.

Deus sussurrava em meu ouvido: Até aqui, foi na força do braço de vocês, me deixem entrar em suas vidas e será na força do meu braço! 
E então um versículo saltou aos meus olhos e eu já sabia o que fazer. Portas precisavam ser abertas, muros precisavam cair…

Eis que estou a porta, e bato;se alguém ouvir a minha voz, e abrir a porta,entrarei em sua casa, e com ele cearei, e ele comigo. (AP 3:20)

E num refrão único, entre risos e lágrimas ,católicos, evangélicos e outros, estávamos todos  juntos a clamar ao som do violão que Jesus entrasse em nossas casas e arrumasse  a nossa vida e família  , curando as nossas feridas.Ele sempre responde àquele que clama!

Naquele instante, numa sucessão de abraços, mulheres catadoras de Lixo reciclável, voluntários do projeto, e até um padre, presente a nossa reunião; todos éramos naquele precioso momento apenas UM,  Um corpo . Uma noiva com marcas, erros, roupas sujas e amarrotadas, reconhecendo que precisávamos do Noivo, Jesus, para trocar as nossas vestes e em misericórdia e graça, nos ataviar com linho branco de atos de justiça.

Nele as diferenças são anuladas, e Nele podemos conduzir outros a vida abundante e por Ele podemos ir a lugares onde nunca estivemos, unindo as nossas marcas as marcas de outras vidas, por que Ele veio para todos e se não fizermos a nossa parte, por quem teremos vivido?  Para que?

A alegria inundou aquele lixão e creio que no meio do lixo, Jesus  sorria  , por que Ele está em nós, indo a todos os lugares , sejam eles templos ou não… Naquela sexta feira, do lixão subia um perfume de incenso suave: O cheiro das orações. 

Miss.Andréa Rebouças